quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Janela verde


De uma janela, numa rua paralela à Manoel Dias, percebi que tinham derrubado uma árvore que esverdeava a vista. No lugar da árvore e casa, há agora um estacionamento. Logo tive a lembrança dos micos que ali ficavam e perguntei por eles... A moça então comentou: "no dia em que cortaram a árvore, os gritos dos micos eram de desespero! Deu muita dó ouvir os gritos; não tínhamos como ajudá-los".

Nenhum comentário: