segunda-feira, 24 de junho de 2013

Da ficção para a realidade


                                                                                                                                                                  
 Tive que escrever algo sobre o que está acontecendo no Brasil. Um desabafo, uma leitura de um movimento que ganha força com a figura de Guy Fawkes, "o único homem que entrou no parlamento com intenções honestas." De onde vem a máscara:

"A graphic novel V de Vingança, com roteiro de Alan Moore e arte de David Lloyd, possui influências da 'Conspiração da Pólvora'. Um personagem que utiliza o codinome V e que utiliza uma máscara inspirada no rosto de Guy Fawkes, tenta promover uma revolução na Inglaterra fictícia (década de 1990) onde é ambientada a graphic novel. A explosão do parlamento inglês também era objetivada, buscando-se concretizar, de certa forma, os planos da conspiração da pólvora (Fonte: Wikipédia)."

Com essa máscara, o movimento "Anonymous," formado por pessoas da internet, de identidades desconhecidas, vão às ruas contra a corrupção, em Salvador e no Brasil. A bandeira da honestidade é a sua marca. Para entender mais sobre o movimento, tem o Wikipédia e o site deles mesmo http://www.anonymousbrasil.com/.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Então, adentremos no mundo da ficção. Palavras do ilustrador, retiradas de um site de Portugal (publico.pt): "'A cara de Guy Fawkes tornou-se numa imagem global que faz todo o sentido nas manifestações contra a tirania. Fico muito satisfeito por estar a ser usada de forma tão especial', afirmou, comparando-a à icónica fotografia de Che Guevara, feita por Alberto Korda, que se tornou num símbolo popular em todo o mundo."

Se faz todo o sentido em manifestações contra a tirania, então, o Fawkes e a sua máscara estão fora de época. A ditadura já acabou, vivemos numa democracia. Bom, se vivemos num Estado Democrático de Direito, onde muita gente gosta do governo de Dilma, e, obviamente, não participou das manifestações, onde entra a relevância do “movimento anonymous” para falar em nome do povo? Realmente está parecendo ficção. São os justos com a máscara de Fawkes mesmo, ou a Direita disfarçada?

Se faz todo o sentido em manifestações contra a tirania, se seguirmos pela direita, que chama o governo do PT de "tirano", apesar de vivermos num Estado Democrático de Direito, melhor convém intitularem as manifestações de “anonymous da direita.” Não estão dando voz ao povo, mas sim dando voz a uma posição política de direita que representa uma parcela do povo, mas não o povo propriamente dito.

Seria muito mais interessante uma máscara de Che Guevara, uma pessoa real, que lutou contra injustiças e corrupções. Ficção, com o tempo a gente esquece. Ou fica anestesiado com historinhas fantásticas. Realidade, essa deixa as marcas na história de um povo que vai à luta. E inspira, de verdade: "Acima de tudo procurem sentir no mais profundo de vocês qualquer injustiça cometida contra qualquer pessoa em qualquer  parte do mundo. É a mais bela qualidade de um revolucionário."


Nenhum comentário: