quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Coincidência

Notícia veiculada pela ANDA (anda.jor.br) - estudante de Direito preso depois de matar um cachorro em Cariacica, no Espírito Santo, foi indiciado por maus-tratos ao animal, lesão corporal contra a mulher e já possuía outras passagens por porte ilegal de armas e drogas. Coincidência que eu havia acabado de tomar nota do nome do livro "Animais x Violência Doméstica Contra Mulheres: Uma Conexão Real," de Maria José Sales Padilha, para comprar.

 

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

O que fazo?!

Li aqui, em alguma página, uma pergunta, sem querer: "O que fazo?" 
Crie, forme: faÇa algo do nada. 
Fabrique, componha: faÇa um poema.
Empreenda, realize. 

Cause, ocasione. 
Disponha. 
Represente no teatro, no cinema. 
Finja, simule. 
Ganhe, lucre, acerte. 
Pronuncie - faÇa um juramento: vou estudar português.

sábado, 19 de outubro de 2013

Caso dos beagles

É, advogado do Instituto Royal, os ativistas agiram como uma "manada de elefantes." Você deve saber que os elefantes vivem numa complexa rede de vínculos sociais, onde a sua base é a família. A matriarca da família congrega os elefantes que vivem juntos e afugenta os inimigos. Seus fortes vínculos de amizade podem durar por toda a vida. E, quando se tornam violentos, saia debaixo, o contra-ataque vem por meio de patadas e uso das presas. Mas, vamos lá. "Tamanho não é documento," não é assim que se diz? Porque se fosse, o elefante seria o dono do circo. E nada mais palhaço do que alguém defender que os cães se assustaram com os seus salvadores, por que não heróis?

A "visita" da manada aos beagles, com certeza, deixou esses seres felizes, não mais temerosos de novos cruéis e incisivos testes. Por sinal, já que se preocupa com o estado mental dos cães em questão, atente-se para o que está por vir, o stress pós traumático da vida em cativeiro para fins experimentais que comprometem o seu estado não só psicológico, mas físico também.

Não há maus-tratos no Instituto porque seguem protocolos e está tudo conforme a le
i? Esse é o maior maltrato que se pode justificar frente à prática cruel de testes em animais. Os que recebiam ordens de Hitler usavam desse mesmo argumento. Falho, não? O que é certo, o que é errado, o que são maus-tratos, o que são os cães... Talvez seja a hora de parar para pensar a ética e direitos estendidos a esses animais não-humanos ou taparmos o sol com a peneira, sob o ideal de benefício e comprometimento com a saúde humana, quando só adoecemos com tanta crueldade praticada.

Foto: Divulgação / Myrtle Beach Safari / Barry Bland