sexta-feira, 11 de julho de 2014

Hermanos, menos no futebol

Já fui a Alemanha e muitos, quando sabiam que eu era brasileira, na época, falavam em "Ronaldo" e "Sepultura". Quando estive na Argentina, todos que falaram comigo demonstraram paixão pelo nosso país, principalmente praias e gente. E, só um, meu querido guia em Ushuaia, zoou com o futebol daqui, com os craques Neymar e Pelé; mas ouviu também e perdeu a chave quando eu falei que admirava muito o Messi. Sei que no fim demos muita risada. Essa rivalidade existe, por isso fica difícil torcer por eles, e, confesso não ter preferência pra campeão. Tinha, e era o Brasil.

*Considero existir a rivalidade justamente por não citarem o futebol brasileiro como referência.

Nenhum comentário: