quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Ficção real

Lendo e "linkando" pra lá e pra cá, juntei duas leituras e o resultado ficou interessante, parecendo um diálogo real: 

 - Os sacrifícios de animais por religiões afro-brasileiras não contrariam as leis que asseguram aos animais o direito ao bem-estar e vedam a crueldade e maus-tratos; pelo contrário, entendem os mesmos como sagrados e dignos de respeito, trecho do artigo publicado por Malú Flávia Amorim .

- Religiões organizadas, que colocam a humanidade no centro de algum plano divino, parecem ser um afronta à nossa dignidade e à nossa inteligência, palavras de Lawrence M. Krauss.   

Nenhum comentário: