quinta-feira, 19 de março de 2015

Agora vai!

Enquanto isso, no debate político virtual, a solução para um Brasil melhor, mais justo e honesto é ter Aécio Neves na presidência. Para outros é tirar todos os políticos e colocar só os honestos. Para outros, basta tirar a corja do PT. Para outros, não importa a solução, desde que Dilma e o PT não estejam no poder. Para outros, claro, intervenção militar já! Para outros, sistema parlamentar, o povo não sabe votar. Poxa, fico super tranquila vendo essa opções maravilhosas de como melhorar a crise política brasileira! :D

Hã?

- Reforma política. - Nãaao!
- Pacote contra a corrupção. - Nãaao!
- E querem o que?! - Tirar a presidenta do poder, eleita de forma democrática, porque não gostamos dela e o PT é corrupto.
- E esperam quem na presidência? - Aécio!
- PSDB? - Melhor do que os corruptos do PT e sua ditadura comunista, socialista, marxista.

domingo, 15 de março de 2015

Alguns recortes de comentários que achei interessantes, os quais compartilho:

Básico: - Há uma presidente no exercício do seu cargo ungida pelas urnas, e falar em impeachment é desrespeitar a vontade majoritária da população brasileira que foi às urnas, é algo que cheira a golpe. Isso é inadmissível - disse o ministro Pepe Vargas (Relações Institucionais). ღ - Nós tivemos uma eleição legitimamente feita. A democracia existe no país e não existem quaisquer razões jurídicas para que se mude esse quadro que está posto - afirmou o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.
ღღ
Fica a pergunta: - A quem interessa o impeachment de Dilma? Para começar, Impeachment é um ato político e não tem nada a ver com o Judiciário como alguns estão imaginando. No dicionário encontraremos a seguinte explicação: “Impeachment é uma expressão inglesa usada para designar a cassação de um chefe do Poder Executivo. Significa também impedimento, impugnação de mandato, retirar do cargo uma autoridade pública do poder Executivo“. Portanto, que fique claro, que isto é um procedimento do Poder Legislativo. Em outras palavras, um ato político. Pergunto: quem atualmente, em sua grande maioria compõe o novo Congresso Nacional? Vários deles são suspeitos e sendo acusados na Operação Lava Jato. São estes que estão propondo o impeachment de Dilma. Não tem inocente nesta história. Portanto pergunto novamente: a quem interessa o impeachment? Para muitos, o impeachment acalmaria uma parte da sociedade e os enganaria, tentando mostrar que todo o problema estaria resolvido. Ledo engano. Nossa luta não pode ser por um processo de impeachment, mas sim contra a corrupção. Esta sim deve ser combatida, e ressalte-se, está em todos os partidos e no DNA de grande parte dos políticos que se dizem representantes do povo. Wolfgang Teske
ღღღ
Observe: - Que ninguém se engane ou se faça de desavisado. As organizações Impeachment S.A. – uma sociedade mais ou menos anônima – está aí não só para promover eventos, mas, sobretudo, para se capitalizar. Quem quiser ir às ruas no dia 15, com nariz de palhaço e cartazes pró-impeachment, vai estar batendo o bumbo e vomitando seu ódio com o patrocínio de empresas e políticos que querem bombar o desgaste de um governo por razões nada republicanas. Quanto mais o impeachment se tornar um oba-oba, do tipo “atrás do trio elétrico só não vai quem já morreu“, tanto melhor para o negócio de derrubar a presidenta. Antonio Lassance
ღღღღ
É só ligar a TV pra conferir: - A direção de jornalismo da Globo já convocou jornalistas para fazer cobertura ao vivo dos atos desde o domingo cedo. E já teria informado que vai usar o Globo Notícia para criar um clima mais quente da cobertura. O Globo Notícia, para quem não sabe exatamente do que se trata, é aquele expediente que a emissora que apoiou o golpe de 64 utiliza em momentos raros. No meio da programação surge aquela musiquinha em clima de emergência e algum âncora de plantão narra a notícia grave. Ao convocar seus repórteres para fazer essa cobertura no domingo a Globo vai buscar levar mais gente aos atos. É claramente essa a estratégia. E, claro, vai chamar o ato buscando destacar o movimento pró-impeachment de Dilma. Renato Rovai

terça-feira, 10 de março de 2015

Ataque de baratas

As baratas de hoje, se você bater o pé pra elas correrem de medo, quem corre mesmo é você, porque elas partem pra cima... Fui atacada por 3 baratas na rua.

Panelaços

Marcelo, quem grita "fora, Dilma," acha que Aécio vai ser o presidente; outros acham que vão às urnas votar de novo. Os outros só querem desmoralizar Dilma, por ódio a ela e ao seu partido. Reclamações com xingamento é bem típico da estirpe que apoia esse movimento. Deselegantes. Querem um Brasil melhor xingando a presidenta de put@, vagabund@. Quem pode representar esses brasileiros grosseiros, no final das contas?! Que Brasil querem?! Menos corrupto e mais educado, apostando em quem ou qual partido e quem está exigindo isso?! Nasci numa época que se clamava por democracia e vivo numa época em que se pede intervenção militar. Que país é esse, eu sei, não sei mais quem são os brasileiros. A panela ficaria melhor na cabeça, um bando de maluco, exigindo não sei o que, com que solução no final.

"Panelaço durante o pronunciamento de Dilma foi um dos principais assuntos no Twitter"

Por Redação

Os gritos de “Fora Dilma”, panelaços e buzinas durante o pronunciamento da presidenta Dilma Rousseff na noite deste domingo (8) repercutiram no Twitter. O “protesto” contra a presidenta pode ser ouvido em bairros nobres da capital paulista, como Higienópolis, Pinheiros e Moema.

O assunto tomou conta das redes sociais neste domingo (8). Opositores ao governo, como o cantor Lobão, o senador Ronaldo Caiado (DEM), entre outros se manifestaram a favor do protesto.

Já o  jornalista Marcelo Rubens Paiva, por exemplo, ironizou: “Panelaço? Estava mais pra baixeladas de prata. Amanhã as empregadas vão dar broncas nas patroas que amassaram as panelas delas no Dia da Mulher?”. E ainda lembrou: “Quem grita Fora Dilma sabe quem pôr no lugar? Se soubesse da lista sucessória, batia só panela.”

O perfil que parodia a consultora de moda Gloria Kalil foi um dos mais retuitados do microblog: “Ser chique é saber votar, não ficar incomodando os vizinhos batendo panela e gritando na janela fora Dilma. Ficar gritando Fora Dilma na janela além de incomodar os vizinhos é uma atitude deselegante.” Vale lembrar que o perfil é fake, segundo a assessoria da colunista, ela não se manifesta sobre política.

O teólogo Leonardo Boff afirmou: “O panelaço saiu desmoralizado porque era daqueles que têm as panelas cheias; não querem um governo que ajuda o povo a encher a suas vazias”.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Táxi

- O senhor é de onde?
- Sou daqui de Salvador mesmo. Achou meu sotaque parecido com o de qual lugar?
- Não saberia dizer...
- É pq não tenho sotaque, arranjei uma forma de falar para ser entendido. Sou gago.
Literalmente de "lugar nenhum", como na música do Titãs. Daí rolou um papo bom sobre como encarar o stress; engraçado que foi a primeira vez que não perguntei o nome do taxista. Batizado está de "Sem Sotaque".

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Veloso velosa

Caetano diz ser otimista com o pagode do "Harmonia a Kannário" e que ama o Psirico. Reclamou por terem cortado, na entrevista dada pra TV, o comentário dele falando bem de Kannário: a Bahia precisa saber disso (?!). kkk Tô sabendo e achei uma
   esse comentário; preferia ter ficado na ignorância da "opinião velosa."

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

It’s Only a Thought and a Thought Can Be Changed

...

Calce meu calço

Basta um par de botas e os olhares preconceituosos bombam. Desde ser mal atendida numa loja, ser olhada de cima a baixo por jovens -> idosos, e ser apontada na rua. Desconhecidos, amigos e familiares. Pura hipocrisia discursos de que "não tenho preconceito." Filme o seu olhar e o preconceito revelar-se-á. O ser humano é preconceituoso por natureza. Mesma questão como espírito democrático. Diga que é vegetariano, vegan, nem se fala. Nas coisas pequenas nas relações da vida tudo isso se revela.

sábado, 10 de janeiro de 2015

Moral e cívica

O Facebook tornou-se uma sala virtual de aula de moral e cívica. Com censuras. Intolerâncias. Um doutrinamento diário do que publicar, comentar, curtir. Até eu já fiz parte disso quando achei que podia mudar meu pequeno mundo virtual com relação aos direitos animais. Pura enganação: lá, reforçam-se os posicionamentos, atingindo apenas quem não tem opinião formada ainda, e olhe lá! Sarcasmos. Indiretas. Chacotas. Polêmicas. É exposição, é falta de exposição. É posicionamento sobre algo, é ausência deste. E tudo muito fácil de interagir com as opções unfollow, excluir e bloquear. Liberdade de expressão porra nenhuma. É uma das coisas mais "fakes" no mundo virtual a ser reclamada. Liberdade de expressão é pessoal, porque do outro, ele não pode pensar assim e nem se expressar. Respeito ao próximo? Mentira! Pura falácia do politicamente correto. A rede social acabou deixando as relações insuportáveis ao se saber que o "amigo" gosta e pensa. 

FaceNSURA

Acho engraçado toda vez reclamarem dos outros estarem chocados, chateados, sensibilizados com algum determinado fato, "lembrando" ao outro de que existem outros fatos iguais ou piores... Tipo, ahn? Pra mim não passa de uma censura desnecessária. Afastem de mim esse cálice facebookiano.
Imagem http://lapizoscuro.blogspot.com.br/

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Paris

Aconteceu em Paris e vários personagens típicos, históricos, enfadonhos surgem, comentando:

- tem os que que apoiam o atentado pela falta de respeito à religião por parte do jornal;
- tem os que odeiam muçulmanos e estão solidários à represália;
- tem os religiosos que odeiam muçulmanos e estão solidários à represália;
- tem ateu rindo dessa confusão;
- tem os que estão indiferentes ao caso;
- tem os que acreditam numa teoria da conspiração que envolve até Elvis;
- tem os que passam a fazer discurso de ódio no mundo virtual e os que saem batendo em muçulmanos, na vida real, em qualquer lugar que os encontre;
- tem quem diga que a culpa é de Obama;
- tem quem diga que a culpa é do PT;
- tem quem diga que a culpa é das armas;
- tem quem se alivie: menos esquerdistas no mundo;
- tem os que abafam o caso, lembrando que a violência está em todo lugar;
- tem os novos fãs dos cartunistas mortos que vão movimentar o Google atrás do seu trabalho;
- tem os que estão de camarote vendo o movimento na linda Paris;
- ...
- ah, e tem os que os odeiam os franceses;
- tem os que odeiam os parisienses;
...e, por fim, tem os que nem sabem o que aconteceu, mas estão dizendo algo.