quinta-feira, 19 de março de 2015

Agora vai!

Enquanto isso, no debate político virtual, a solução para um Brasil melhor, mais justo e honesto é ter Aécio Neves na presidência. Para outros é tirar todos os políticos e colocar só os honestos. Para outros, basta tirar a corja do PT. Para outros, não importa a solução, desde que Dilma e o PT não estejam no poder. Para outros, claro, intervenção militar já! Para outros, sistema parlamentar, o povo não sabe votar. Poxa, fico super tranquila vendo essa opções maravilhosas de como melhorar a crise política brasileira! :D

Hã?

- Reforma política. - Nãaao!
- Pacote contra a corrupção. - Nãaao!
- E querem o que?! - Tirar a presidenta do poder, eleita de forma democrática, porque não gostamos dela e o PT é corrupto.
- E esperam quem na presidência? - Aécio!
- PSDB? - Melhor do que os corruptos do PT e sua ditadura comunista, socialista, marxista.

domingo, 15 de março de 2015

Alguns recortes de comentários que achei interessantes, os quais compartilho:

Básico: - Há uma presidente no exercício do seu cargo ungida pelas urnas, e falar em impeachment é desrespeitar a vontade majoritária da população brasileira que foi às urnas, é algo que cheira a golpe. Isso é inadmissível - disse o ministro Pepe Vargas (Relações Institucionais). ღ - Nós tivemos uma eleição legitimamente feita. A democracia existe no país e não existem quaisquer razões jurídicas para que se mude esse quadro que está posto - afirmou o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.
ღღ
Fica a pergunta: - A quem interessa o impeachment de Dilma? Para começar, Impeachment é um ato político e não tem nada a ver com o Judiciário como alguns estão imaginando. No dicionário encontraremos a seguinte explicação: “Impeachment é uma expressão inglesa usada para designar a cassação de um chefe do Poder Executivo. Significa também impedimento, impugnação de mandato, retirar do cargo uma autoridade pública do poder Executivo“. Portanto, que fique claro, que isto é um procedimento do Poder Legislativo. Em outras palavras, um ato político. Pergunto: quem atualmente, em sua grande maioria compõe o novo Congresso Nacional? Vários deles são suspeitos e sendo acusados na Operação Lava Jato. São estes que estão propondo o impeachment de Dilma. Não tem inocente nesta história. Portanto pergunto novamente: a quem interessa o impeachment? Para muitos, o impeachment acalmaria uma parte da sociedade e os enganaria, tentando mostrar que todo o problema estaria resolvido. Ledo engano. Nossa luta não pode ser por um processo de impeachment, mas sim contra a corrupção. Esta sim deve ser combatida, e ressalte-se, está em todos os partidos e no DNA de grande parte dos políticos que se dizem representantes do povo. Wolfgang Teske
ღღღ
Observe: - Que ninguém se engane ou se faça de desavisado. As organizações Impeachment S.A. – uma sociedade mais ou menos anônima – está aí não só para promover eventos, mas, sobretudo, para se capitalizar. Quem quiser ir às ruas no dia 15, com nariz de palhaço e cartazes pró-impeachment, vai estar batendo o bumbo e vomitando seu ódio com o patrocínio de empresas e políticos que querem bombar o desgaste de um governo por razões nada republicanas. Quanto mais o impeachment se tornar um oba-oba, do tipo “atrás do trio elétrico só não vai quem já morreu“, tanto melhor para o negócio de derrubar a presidenta. Antonio Lassance
ღღღღ
É só ligar a TV pra conferir: - A direção de jornalismo da Globo já convocou jornalistas para fazer cobertura ao vivo dos atos desde o domingo cedo. E já teria informado que vai usar o Globo Notícia para criar um clima mais quente da cobertura. O Globo Notícia, para quem não sabe exatamente do que se trata, é aquele expediente que a emissora que apoiou o golpe de 64 utiliza em momentos raros. No meio da programação surge aquela musiquinha em clima de emergência e algum âncora de plantão narra a notícia grave. Ao convocar seus repórteres para fazer essa cobertura no domingo a Globo vai buscar levar mais gente aos atos. É claramente essa a estratégia. E, claro, vai chamar o ato buscando destacar o movimento pró-impeachment de Dilma. Renato Rovai

terça-feira, 10 de março de 2015

Ataque de baratas

As baratas de hoje, se você bater o pé pra elas correrem de medo, quem corre mesmo é você, porque elas partem pra cima... Fui atacada por 3 baratas na rua.

Panelaços

Marcelo, quem grita "fora, Dilma," acha que Aécio vai ser o presidente; outros acham que vão às urnas votar de novo. Os outros só querem desmoralizar Dilma, por ódio a ela e ao seu partido. Reclamações com xingamento é bem típico da estirpe que apoia esse movimento. Deselegantes. Querem um Brasil melhor xingando a presidenta de put@, vagabund@. Quem pode representar esses brasileiros grosseiros, no final das contas?! Que Brasil querem?! Menos corrupto e mais educado, apostando em quem ou qual partido e quem está exigindo isso?! Nasci numa época que se clamava por democracia e vivo numa época em que se pede intervenção militar. Que país é esse, eu sei, não sei mais quem são os brasileiros. A panela ficaria melhor na cabeça, um bando de maluco, exigindo não sei o que, com que solução no final.

"Panelaço durante o pronunciamento de Dilma foi um dos principais assuntos no Twitter"

Por Redação

Os gritos de “Fora Dilma”, panelaços e buzinas durante o pronunciamento da presidenta Dilma Rousseff na noite deste domingo (8) repercutiram no Twitter. O “protesto” contra a presidenta pode ser ouvido em bairros nobres da capital paulista, como Higienópolis, Pinheiros e Moema.

O assunto tomou conta das redes sociais neste domingo (8). Opositores ao governo, como o cantor Lobão, o senador Ronaldo Caiado (DEM), entre outros se manifestaram a favor do protesto.

Já o  jornalista Marcelo Rubens Paiva, por exemplo, ironizou: “Panelaço? Estava mais pra baixeladas de prata. Amanhã as empregadas vão dar broncas nas patroas que amassaram as panelas delas no Dia da Mulher?”. E ainda lembrou: “Quem grita Fora Dilma sabe quem pôr no lugar? Se soubesse da lista sucessória, batia só panela.”

O perfil que parodia a consultora de moda Gloria Kalil foi um dos mais retuitados do microblog: “Ser chique é saber votar, não ficar incomodando os vizinhos batendo panela e gritando na janela fora Dilma. Ficar gritando Fora Dilma na janela além de incomodar os vizinhos é uma atitude deselegante.” Vale lembrar que o perfil é fake, segundo a assessoria da colunista, ela não se manifesta sobre política.

O teólogo Leonardo Boff afirmou: “O panelaço saiu desmoralizado porque era daqueles que têm as panelas cheias; não querem um governo que ajuda o povo a encher a suas vazias”.